Quem é você no CIn? — Lucas Cavalcanti

Seja aluno, servidor, professor, funcionário ou estagiário. Cada um é extremamente importante e necessário para fazer girar a roda de engrenagem do Centro de Informática (CIn) da UFPE. No ‘Quem é Você no CIn’ de hoje, o estudante de pós-graduação do CIn, Lucas Cavalcanti, compartilha uma das experiências mais importantes em sua trajetória pelo Centro. Confira a seguir:

“Na terça-feira, dia 07 de julho de 2020, aconteceu a primeira colação de grau virtual das turmas do Centro de Informática da UFPE (CIn — UFPE). E para quem não sabe, a colação de grau é um ritual que encerra o curso, e carrega diversas formalidades e um significado profundo, afinal é nela que o graduando faz seu juramento e se torna um graduado, pronto para servir a sociedade.

Olhando de fora parece a finalização de um curso superior, ou de uma jornada longa de estudos. Porém, quem está colando grau sente uma leveza e felicidade, ao atingir um objetivo de longa data e com vários obstáculos superados. Muitas vezes é uma luta e sonho compartilhado entre alunos, família e amigos, o que faz desse momento ainda mais especial.

Desta vez a colação aconteceu de casa, nada de vestir uma beca ou sair correndo para não se atrasar. Foi necessário apenas ligar o computador, ativar câmera e microfone, desta forma você estava pronto para mais um evento virtual, que precisou ser modernizado neste novo mundo que vivemos.

Depois de anos dentro do Centro de Informática, era com um grande abraço, muitas fotos e risadas que imaginava esta colação, jamais de casa pelo computador. No entanto, temos que concordar que nada mais simbólico para uma turma de computação do que colar grau pelo computador.

Diferente do que costuma ser, a cerimônia contou com todos seus participantes antes da hora marcada, dentre eles estavam alunos, professores, cerimonial e reitor. E essa antecipação criou um espaço de conversa, e para melhor os professores trataram logo de quebrar o gelo quanto a câmeras e microfones. Puxaram conversas e lembranças da graduação para matarmos as saudades, claro, as piadas não poderiam ficar de fora, e assim surgiu o debate das roupas e transmissões online.

Com a transmissão da cerimônia disponível para as famílias no Youtube do centro, foi dada a largada. Começou com vídeos e falas carregadas de muita sabedoria e sensibilidade em que os professores dedicaram aos, agora, ex-alunos. Passando por ruídos no fundo (muitas vezes das famílias) e poucas dificuldades técnicas a cerimônia teve seu auge num juramento com mais de 75 vozes simultâneas, que ficou incompreensível aos ouvidos na chamada de voz, com todos falando. Mas apesar de irreconhecível todas vozes de todos alunos se fizeram presentes.

Não podemos esquecer que durante a cerimônia o bate-papo da colação reuniu pérolas e muito acolhimento, onde os abraços virtuais fluíram e mais uma vez, os graduados, puderam compartilhar e conversar com professores e amigos.

Nesse novo normal não faltou acolhimento e alegria, não faltou significado e homenagens, não faltou olho no olho e nem o grito das famílias. E mais uma vez o CIn junto com a UFPE criaram um espaço justo, sensível e inclusivo para finalizar o ciclo de diversos alunos, deixando mais um ensinamento na bagagem de todos presentes.”

Arte por: João Montenegro

--

--

--

O CIn-UFPE é um dos mais renomados centros do Brasil e da América Latina. Instituição fundamental para o crescente mercado de tecnologia.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Centro de Informática da UFPE

Centro de Informática da UFPE

O CIn-UFPE é um dos mais renomados centros do Brasil e da América Latina. Instituição fundamental para o crescente mercado de tecnologia.

More from Medium

Solutions: How to Fix 0x80004005 Outlook Error?

Features of Cloudbot

Deutsch Oracle

Introducing ISF: Insurability Sufficiency Framework for Autonomous Vehicles — Part 2